Boletim - Agosto 2014

Clique aqui caso não esteja visualizando

Memória

Os grandes personagens do saneamento em São Paulo

A estiagem no Estado traz, para o debate atual, a importância dos estudos e planejamento no setor de saneamento, mas também revela como a Região Metropolitana de São Paulo sempre teve uma relação desafiadora com as suas águas. Questões como a despoluição do Tietê, o abastecimento de água e a ampliação da coleta e tratamento de esgoto, além do controle de inundações, já eram foco de grande discussão na época de implantação da estrutura sanitária da Capital, entre o final do século 19 e início do 20, e seguem atuais. Explorando as contribuições de engenheiros sanitaristas do passado como Theodoro Sampaio, Saturnino de Brito e João Pedro de Jesus Netto - e que continuam válidas até hoje, a Revista DAE destaca, em sua recém-lançada edição especial, "O saneamento na cidade de São Paulo: fatos e personagens".

Produzido com a colaboração da Fundação Energia e Saneamento, o número especial da Revista DAE reúne, além dos perfis e principais obras destes importantes personagens, uma linha do tempo ilustrada com os momentos-chave da história do setor na cidade. O artigo "Águas e Saneamento da Metrópole: a atualidade dos desafios passados", assinado pelo arquiteto, urbanista e professor Ricardo Toledo Silva, abre a publicação e revela como, de forma não calculada, os trabalhos dos engenheiros do início do século 20 buscavam harmonizar os diferentes usos dos recursos hídricos e compartilhar os benefícios das obras hidráulicas - como a geração de energia e o abastecimento. De distribuição gratuita, a Revista DAE pode ser consultada no www.revistadae.com.br.




Obras de saneamento ao lado da Ponte Grande, sobre o Rio Tietê. S.d. Acervo Memória Sabesp


"[...] vae o lendario rio paulista arrastando pelo seu leito, desde a Capital até
as cercanias de Itú, aguas improprias para os mistéres da vida."(sic)

João Pedro de Jesus Netto, sobre o rio Tietê, 1933

Theodoro Sampaio (1855-1937)

Em São Paulo, trabalhou no levantamento cartográfico e geológico da antiga Província, incluindo os até então desconhecidos "sertões" do Estado; estudou os rios e problemas da Capital que culminaram numa proposta de saneamento, colocada em prática a partir de 1890; concebeu e construiu hospitais e contribuiu na institucionalização da saúde e do planejamento urbano dentro do poder público.



Theodoro Sampaio (1855-1937)


Saturnino de Brito (1864-1929)

Saturnino de Brito (1864-1929)

Patrono da engenharia sanitária brasileira, planejou um eficiente sistema de esgotamento sanitário em São Vicente e Santos e projetou os famosos canais da última, que livraram a cidade litorânea da insalubridade. Atuou com destaque em todos os campos do saneamento e em diversas capitais brasileiras e, em 1919, instalou a primeira estrutura de tratamento químico de água no Brasil, na cidade de Recife, Pernambuco.

João Pedro de Jesus Netto (1883-1955)

Foi o precursor no desenvolvimento de modernas tecnologias de tratamento de esgoto e de controle de recursos hídricos no Brasil, a partir de seus projetos e experimentos empreendidos em São Paulo. Realizou um extenso e minucioso programa de monitoramento das águas do Tietê, efetuando a análise de concentração de oxigênio no rio a partir de bioensaios com peixes nativos, técnica pioneira no Brasil.



João Pedro de Jesus Netto (1883-1955)


Estação Experimental da Ponte Pequena, localizada às margens do Rio Tamanduateí, onde Jesus Netto realizava seus estudos. Fonte: Jesus Netto, 1933


Planta do saneamento da cidade de Santos, produzida por Saturnino de Brito. Acervo Memória Sabesp

Rede Museu da Energia


Museu da Energia de São Paulo lança concurso cultural "Tempos de Energia"


O Museu da Energia de São Paulo promove, a partir do dia 15 de setembro, o concurso cultural "Tempos de Energia". A iniciativa tem como objetivo fomentar a produção de contos e ilustrações que abordem a urbanização e industrialização de São Paulo ao longo dos séculos 19 e 20. Voltado aos moradores da Capital e região, o concurso também visa dialogar com a nova exposição, "Tempos de Energia - São Paulo em Transformação".

A mostra apresenta como a chegada da eletricidade foi um dos fatores fundamentais para o crescimento urbano das cidades, e em especial de São Paulo, encurtando as distâncias, alterando as formas de interação, o lazer e o cotidiano doméstico e profissional da sociedade. Além de verem seus trabalhos expostos no Museu, os vencedores ganharão um kit com publicações da Fundação Energia e Saneamento voltadas à história da Capital: "Belle Époque na Garoa - São Paulo entre a tradição e a modernidade", "1924 O Diário da Revolução - os 23 dias que abalaram São Paulo" e "Imagens de São Paulo: Gaensly no acervo da Ligth - 1899 - 1925". Confira o regulamento do concurso aqui.



Museu da Energia de São Paulo. Foto de Mariana de Andrade

Espaço das Águas


Museu da Energia de Salesópolis celebra Dia do Rio Tietê


Maior rio paulista, o Tietê nasce em Salesópolis e atravessa o Estado por quase 1.100 km, banhando 62 cidades. Tão importante para São Paulo, o curso tem até aniversário, 22 de setembro - e para não deixar a data passar em branco, o Museu da Energia de Salesópolis realiza, de 23 a 28 de setembro, a "Semana do Rio Tietê". Durante o período, a unidade promove a atividade "Uso sem Abuso - Aprendendo a Cuidar", que apresentará ao público, por meio de vídeos e trilhas, a importância do uso consciente dos recursos hídricos.

Durante o período, quem visitar o Museu, que abriga uma pequena usina hidrelétrica às margens do Tietê, será convidado a conhecer o Espaço das Águas da unidade, sala onde serão exibidos vídeos sobre as novas alternativas e tecnologias para o uso consciente, como a água de reúso e o aproveitamento da chuva. Após a exibição, a equipe educativa acompanhará o público pelas trilhas do Museu, mostrando a importância da mata ciliar para a preservação dos rios e afluentes.



Público poderá percorrer trilhas do Museu e entender a importância da mata ciliar na preservação do Tietê. Foto de Caio Mattos

Notícias


Lançamento do livro "Guarapiranga 100 anos" e edição especial da Revista DAE no Museu da Energia de São Paulo


Com o apoio da AESabesp, na última sexta-feira (15/08), o Museu da Energia de São Paulo recebeu o coquetel de lançamento do novo livro da Fundação Energia e Saneamento, "Guarapiranga 100 anos". De autoria de Ricardo Araujo e Mariângela Solia, a obra revela, por meio de texto e cerca de 240 imagens, a história da antiga Represa de Santo Amaro.

Na ocasião, também foi lançada a edição especial da Revista DAE, "O saneamento na cidade de São Paulo: fatos e personagens", e que contou com a produção editorial da Fundação. O editor da Revista DAE e Superintendente de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Sabesp, Américo Sampaio, realizou a doação formal da coleção completa da publicação, um dos mais antigos títulos voltados à área de engenharia e saneamento do Brasil, criado na década de 1930.



Cerca de 200 pessoas prestigiaram o coquetel de lançamento
no Museu da Energia de São Paulo


Reynaldo Young Ribeiro, Presidente da AESabesp - Associação
dos Engenheiros da Sabesp


Américo Sampaio formalizou a doação da coleção completa da Revista DAE
ao acervo da Fundação, incluindo edições históricas das décadas de 1930



Ricardo Araujo e Mariangela Solia, autores de "Guarapiranga 100 Anos"



Autores Ricardo Araujo e Mariângela Solia discursam no Museu da Energia


SISEM promove curso
na Fundação Energia
e Saneamento


De 4 a 6 de agosto, a sede da Fundação Energia e Saneamento, nos Campos Elíseos, em São Paulo, abrigou o segundo ciclo do "Curso de Capacitação para Museus", promovido pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP). Profissionais do setor de todo o Estado participaram do primeiro módulo desta capacitação, que teve como tema "Museus e Processos Museológicos".

As aulas tiveram como proposta refletir as noções de museu, museologia e patrimônio, observando a função social das instituições, e foram ministradas por Paulo Nascimento, do Museu Lasar Segall - IBRAM/MinC. As próximas etapas do curso, que segue até novembro, também serão realizadas na sede da instituição, nos dias 8, 9 e 10 de setembro, 6, 7 e 8 de outubro e 10, 11 e 12 de novembro. Informações pelo (11) 3339-8111 ou e-mail sisem@sp.gov.br.



Curso de capacitação para museus reuniu profissionais de todo o Estado.
Foto de Mariana de Andrade


Fundação Energia e Saneamento participa
da 25ª Fenasan


Entre 30 de julho e 1º de agosto, a Fundação Energia e Saneamento esteve presente no 25º Encontro Técnico AESabesp e na Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente - Fenasan, realizados simultaneamente no Expo Center Norte, na Capital. A feira é considerada o maior evento do setor na América Latina e recebe em torno de 17 mil pessoas a cada edição.

Além de um estande com a exposição "Guarapiranga: uma represa centenária", a instituição participou do evento com a palestra da superintendente executiva Rita Martins, "Os desafios da preservação do patrimônio histórico do saneamento no Estado de São Paulo".



A Fundação participou da feira com estande e a exposição "Guarapiranga:
uma represa centenária"

Corpo Editorial:   Carolina Campos, Glaucy Celestino da Silva, Isabel Felix, Maíra Scarello, Mariana de Andrade e Miguel Zioli
Webdesign: Fernando de Sousa Lima
Copyright © 2014 Fundação Energia e Saneamento. Todos os direitos reservados.
As imagens sem identificação pertencem ao acervo da Fundação Energia e Saneamento.


Política Anti-SPAM: Em respeito a você, caso não queira mais receber nossas Mensagens
Eletrônicas clique aqui  e envie um e-mail com a palavra REMOVER.

Contato: imprensa@energiaesaneamento.org.br



Rede Museu da Energia
Espaço das águas


Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web