Boletim - Julho 2015

Fundação Energia e Saneamento

Memória



Tanque de guerra, um dos mais modernos da época, usado pelas tropas legalistas durante a Revolução de 1924


Revolução de 1924 ganha novo livro com imagens do acervo
da Fundação Energia e Saneamento


Todo mês de julho, São Paulo rememora a Revolução Constitucionalista de 1932, um dos principais episódios da história do Estado. No entanto, não nos esqueçamos de que foi neste mesmo mês do ano que ocorreu, em terras paulistas, a Revolução de 1924, um conflito bélico igualmente significativo.

Um dos levantes do chamado movimento tenentista, a rebelião, deflagrada no dia 5 de julho de 1924, colocou a cidade de São Paulo em um estado de guerra civil. Durante 23 dias, rebeldes e as tropas leais ao governo federal travaram intensos combates que levaram cerca de 250 mil pessoas a abandonarem a Capital, além de inúmeros mortos e feridos.

Originalmente apresentada como Dissertação de Mestrado ao Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica - PUC-SP, São Paulo deve ser destruída, escrita pelo jornalista Moacir Assunção, sai agora em livro pela Editora Record. São 280 páginas com 16 imagens, entre as quais 13 pertencentes ao acervo da Fundação Energia e Saneamento. Em São Paulo deve ser destruída, Moacir Assunção lança um outro olhar sobre o episódio, ao procurar dar voz àqueles que foram diretamente atingidos pelos bombardeios lançados pelas forças federais, sobretudo os moradores dos bairros do Brás, Ipiranga e Mooca. O livro traz ainda dois textos de abertura escritos por Fernando Jorge e por Estefânia Knotz Canguçu Fraga.

Além das fotografias presentes na obra, o acervo completo da Fundação Energia e Saneamento, com cerca de 150 imagens sobre a "Revolução Esquecida", pode ser consultado no banco de imagens online da instituição.




Incêndio causado por bombardeio nos armazéns Nazareth Teixeira & Cia,
na Mooca. 1924




Residência na Rua 21 de Abril, no Belenzinho, bombardeada por soldados legalistas. 1924


Tenentismo

Liderada por jovens oficiais do exército brasileiro insatisfeitos com o sistema político vigente durante a República Velha, a Revolução de 1924 tinha como objetivo central a destituição do então presidente do Brasil, Artur Bernardes. Para os rebelados, Bernardes representava os vícios da política "café com leite" que havia levado as elites de Minas Gerais e de São Paulo a repartir o poder político do país desde 1898, após a ascensão de Campos Sales à presidência.





Cerca de 250 mil moradores da Capital deixaram a cidade durante os conflitos,
que vitimaram centenas de pessoas, incluindo a população civil. 1924




Tenente Cabanas (à esquerda), líder dos revoltosos, condecora soldados ao lado
do tenente Olympio. 1924

Rede Museu da Energia

O Interfoto Itu chega a sua segunda edição entre os dias 5 e 9 de 2015


Entre 5 e 9 de agosto, o Museu da Energia de Itu será um dos pontos do eixo histórico da cidade a receber as atividades do Interfoto Itu 2015, festival que busca ampliar o diálogo da produção fotográfica brasileira no interior paulista, apresentando exposições de nomes consagrados e novos talentos do setor.

No período, o Museu da Energia abrigará projeções dos principais trabalhos dos alunos do curso de fotografia do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (CEUNSP). As exibições acontecerão de 5 a 8 de agosto, das 17 às 20 horas, nos jardins do Museu.

Além da exposição do CEUNSP, a equipe educativa do Museu da Energia realizará, entre os dias 5 e 7, a oficina gratuita "Do ateliê à fotografia". A atividade propõe uma análise da fotografia e do patrimônio arquitetônico ituano a partir dos cartões-postais de Frederico Egner, um dos mais renomados fotógrafos da cidade no início do século 20, cujo estúdio localizava-se no sobrado que abriga, atualmente, o Museu da Energia. A ação terá início às 16 horas no dia 5 de agosto, às 11 horas no dia 6 e em dois horários no dia 7, às 11 e às 16 horas.

Idealizado pelo repórter fotográfico Flávio Torres, o Interfoto conta com o apoio da ARFOC-SP (Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado de São Paulo).




O Interfoto Itu chega à sua segunda edição, entre os dias 5 e 9 de 2015

Espaço das Águas


Fundação Energia
e Saneamento participa da
26ª Fenasan


De 4 a 6 de agosto, a Fundação Energia e Saneamento participará da 26ª FENASAN - Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente, maior evento em saneamento ambiental da América Latina e que promove a troca de informações entre profissionais, pesquisadores e estudantes do setor. A Feira acontece em caráter simultâneo com o 26º Encontro Técnico AESabesp e será realizada no Expo Center Norte (Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme).

Além de destacar seus projetos culturais na área de saneamento, a instituição levará ao evento a exposição itinerante "Água: Energia do Planeta Terra", que apresenta o trabalho de cartunistas de diversos países que utilizam sua arte para provocar inquietações sobre a urgência de utilizar a água de forma racional, percebendo-a como um patrimônio a ser preservado. Nessa edição, a Fenasan tem como tema central "A crise da água e suas consequências no século 21".

Durante a Feira, a AESabesp e a Fundação Energia e Saneamento apresentarão a exposição "Engenheiro Armando Pera: uma vida tratando águas". A mostra revela fatos da trajetória profissional do professor e Engenheiro Químico Armando Fonzari Pera, considerado um dos nomes de destaque do saneamento paulista, cujo acervo pessoal pertence à AESabesp. A exposição estará no estande da Associação dos Engenheiros da Sabesp - AESabesp, responsável pela realização do evento.




No evento, público poderá conferir exposição de cartuns "Água: Energia do
Planeta Terra", produzida pela Fundação Energia e Saneamento

Notícias


Museu da Energia de Itu
realiza ação especial
no Dia dos Avós

No "Dia dos Avós", comemorado em 26 de julho, o Museu da Energia de Itu promoveu a ação educativa "Operação: Casa da Vovó". A atividade objetivou estimular as crianças a refletirem sobre as transformações e diferentes usos da sala de estar ao longo das décadas, a fim de compreender como passado e presente dialogam nas mais diversas formas, seja nos objetos que compõem um ambiente ou nos hábitos do dia a dia.




Na atividade, as crianças exploraram a sala expositiva "A Sociedade
Moderna é Elétrica". Foto de Caio Mattos




Museu da Energia de Salesópolis recebe, pelo segundo ano consecutivo,
o festival de curtas socioambientais Circuito Tela Verde. Foto de Caio Mattos


Museu da Energia
de Salesópolis recebe
Circuito Tela Verde 2015

Pelo segundo ano consecutivo, de 4 a 16 de agosto, o Museu da Energia de Salesópolis receberá a Mostra Nacional de Produção Audiovisual "Circuito Tela Verde". Em sua sexta edição, o projeto, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente, exibirá uma seleção de animações independentes e curtas-metragens que exploram a temática socioambiental.

Em 2015, o Museu da Energia apresentará produções que exploram o tema da geração, coleta e destinação dos resíduos sólidos, além de alternativas para minimizar o seu impacto no meio ambiente. A programação é gratuita, sem classificação de faixa etária e as sessões acontecerão, diariamente, às 10 e 15 horas. As exibições serão seguidas por bate-papos mediados pela equipe educativa do Museu.


Corpo Editorial: 
Isabel Felix, Mariana de Andrade e Miguel Zioli
Apoio à pesquisa: Bianca Grazini e Maíra de Andrade Scarello
Webdesign: Fernando de Sousa Lima
Copyright © 2015 Fundação Energia e Saneamento. Todos os direitos reservados.
As imagens sem identificação pertencem ao acervo da Fundação Energia e Saneamento.


Política Anti-SPAM: Em respeito a você, caso não queira mais receber nossas Mensagens
Eletrônicas clique aqui  e envie um e-mail com a palavra REMOVER.

Contato: imprensa@energiaesaneamento.org.br



Rede Museu da Energia
Espaço das Águas



Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web