Boletim - Outubro 2012

Fundação Energia e Saneamento

Destaque


Ciclo de palestras marca comemoração dos 117 anos da Usina do Corumbataí


Evento será aberto ao público e abordará temas ligados à história, energia e meio ambiente

No próximo dia 15 de novembro, a Fundação Energia e Saneamento irá comemorar o aniversário da Usina do Corumbataí, uma das quatro pequenas centrais hidrelétricas que integram seu acervo. Localizada no Museu da Energia de Rio Claro, a usina completará 117 anos.

Para marcar a data, o Museu da Energia de Rio Claro promoverá no dia 23 de novembro um ciclo de palestras, reunindo profissionais de diferentes segmentos para discutir questões relacionadas ao tema "História, Energia e Meio Ambiente".

Na ocasião, os participantes poderão também  conferir trabalhos acadêmicos, desenvolvidos por estudantes e pesquisadores, sobre os temas abordados nas palestras.

Os interessados podem se inscrever pelo telefone (19) 3523 4885 ou e-mail:
corumbatai@energiaesaneamento.org.br

Usina em atividade

Além de cumprir sua função social e educacional dentro do Museu da Energia de Rio Claro, a Usina do Corumbataí também contribui para a geração de energia no Estado de São Paulo. Utilizando turbinas originais da época da sua construção, em 1895, ela aproveita o potencial hidrelétrico dos rios Corumbataí e Ribeirão Claro para gerar cerca de 600 MWh de energia.



Passarela sobre o rio Ribeirão Claro (meados da década 1890)
. Acervo Fundação Energia e Saneamento


Seja Parceiro

A Fundação está recebendo aportes de Lei Rouanet para diversos projetos temáticos, entre os quais se destacam Usina de Memórias, o livro 100 Anos de Guarapiranga, e a Exposição Interativa do Museu da Energia de São Paulo.

O projeto Usina de Memórias conta a história da Henry Borden, usina construída há mais de 80 anos, durante muito tempo considerada a maior hidrelétrica do país e um empreendimento mundialmente pioneiro. A partir de técnicas de História Oral, o projeto contempla a produção de um catálogo eletrônico, três publicações temáticas (trabalhadores, tecnologia e meio ambiente) e um vídeo documentário.

Os documentos produzidos irão compor o acervo de fontes orais da Fundação, e ficarão disponíveis para consulta pública. O saldo a captar é de R$ 389.575,00, sendo um dos patrocinadores já confirmados a AES Eletropaulo.

Abordando a história centenária da represa, o livro 100 Anos de Guarapiranga trará textos concisos, com riqueza de imagens, e irá tratar do planejamento e implantação da represa até o presente cenário, em que são debatidas a necessidade de preservação hídrica e a densa urbanização. O saldo a captar é de R$ 213.614,00, sendo um dos patrocinadores a Sabesp.

A Exposição de longa duração do Museu da Energia de São Paulo abordará temas como industrialização e urbanização da cidade de São Paulo, o uso responsável de recursos naturais e as relações entre sociedade, energia e meio ambiente. O saldo a captar é de R$ 3.115.088,35, sendo um dos patrocinadores o Banco Safra.


Memória

Os Postes de Iluminação Pública da Light


Jardim Público (atual Parque da Luz). Luminária junto à fonte ornamental.
21/3/1908. Foto de Guilherme Gaensly
/ acervo Fundação Energia e Saneamento


"Tripeça dos logradouros públicos

Bicho debaixo da árvore
Canhão silencioso do sol "

Neste fragmento do poema Fotógrafo Ambulante, da série Postes da Light, que compõe a obra Manifesto da Poesia Pau Brasil (1924), o poeta Oswald de Andrade faz referência aos postes de iluminação pública que foram tomando conta da paisagem do centro de São Paulo, num período de intenso desenvolvimento urbano.

Essas imponentes estruturas de ferro, madeira ou concreto, que sustentam pontos de luz pela cidade e proporcionam conforto e sensação de segurança aos cidadãos, nem sempre foram assim. Leia mais



Clique aqui para visualizar a galeria de imagens



Destaque na Imprensa


Ao longo do mês  de setembro, foram publicadas diversas matérias sobre as atividades desenvolvidas pela Fundação Energia e Saneamento no período. Entre elas destacamos:



Itu.com.br, 19/09/2012



Gazeta, 21/09/2012



Avaré Urgente, 27/09/2012


Compartilhando Histórias

Documentos históricos de Theodoro Sampaio integram acervo da Sabesp

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP - é responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 363 municípios do Estado.

Em 2003, ao completar 30 anos, a empresa criou o projeto Memória Sabesp para divulgar sua história, cuja origem data do século XIX, quando foram criadas as primeiras instituições voltadas para o abastecimento de água e tratamento de esgotos em São Paulo.

O acervo Memória Sabesp é composto por documentos fotográficos, cartográficos, textuais, audiovisuais e museológicos, desde 1855 até hoje, fundamentais para se estudar a evolução dos usos e costumes relacionados à higiene, preservação do meio ambiente e qualidade da vida nas cidades. 

Ao incorporar a temática do saneamento ambiental a sua missão, a Fundação Energia e Saneamento passou a trabalhar diretamente com esse acervo, realizando projetos de pesquisa, mapeamento e organização dos documentos.



Acervo Sabesp

Atualmente, uma equipe da Fundação está avaliando a documentação do Arquivo Geral da Sabesp, que atende todas as unidades da empresa e fica localizado no Complexo Administrativo da Ponte Pequena, região central da cidade de São Paulo. Esse trabalho tem como objetivo identificar documentos históricos que serão, depois, tratados, acondicionados e, assim, preservados.

No acervo analisado, foi identificado um conjunto de documentos produzidos entre 1898 e 1900, assinados por Theodoro Sampaio, engenheiro que participou da Comissão de Saneamento do Estado de São Paulo e chefiou, sucessivamente, o Serviço Estadual de Água e Esgotos, a Repartição de Água e Esgotos da capital, e a Repartição de Água e Esgotos do Estado.

O conjunto é composto por despachos com resoluções sobre assuntos diversos da competência de Sampaio, antes da criação da Comissão de Saneamento de Santos, em 1902.

Exposição comemora os 50 anos da Usina Jurumirim



Inauguração da exposição "Jurumirim, 50 anos", em Piraju.


Piraju é a primeira cidade a receber projeto itinerante  
    
    

No último dia 3, a Fundação Energia e Saneamento e a Duke Energy inauguraram, no município de Piraju, a mostra "Jurumirim, 50 anos", que traz imagens, textos e documentos que registram a importância da usina para o desenvolvimento de toda a região do Médio Paranapanema.

O evento contou com a presença do presidente da Duke Energy, Armando Henriques, e promoveu um encontro entre antigos e atuais colaboradores da Usina Jurumirim, homenageados pelo trabalho e dedicação à hidrelétrica nos últimos 50 anos.

A mostra passará, neste ano, pelas cidades de Cerqueira César, Arandu e Avaré. Em 2013, a programação se estenderá por Itatinga, Paranapanema, Angatuba, Itaí, Taquarituba e Tejupá.


Nossos mantenedores:

Corpo Editorial: Carolina Campos, Isabel Felix, Maiza Garcia, Mariana Rolim, Michele Carvalho e Raquel Lucat
Texto da seção "Memória": Bianca Grazini Dela Coleta

Copyright © 2012 Fundação Energia e Saneamento. Todos os direitos reservados.

Política Anti-SPAM: Em respeito a você, caso não queira mais receber nossas Mensagens
Eletrônicas clique aqui e envie um e-mail com a palavra REMOVER.

Normas para publicação

Contato: imprensa@energiaesaneamento.org.br

Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web