Boletim - Março 2014

Fundação Energia e Saneamento

Memória


Catullo Branco, o engenheiro
militante pioneiro nos estudos
da energia eólica no Brasil


Em 5 de maio de 1900, a Light inaugurou em São Paulo a primeira linha de bondes elétricos a operar na cidade. Naquele mesmo mês de maio nasceria, também na capital paulista, o engenheiro Catullo Branco, que se tornaria, nas décadas seguintes, um dos maiores especialistas nas questões referentes à produção de energia elétrica. Sua trajetória profissional e política é o tema do livro Catullo Branco - o homem dos moinhos de vento, lançado no dia 18 de março, no Museu da Energia de São Paulo.

Formado em 1924 pela Escola Politécnica de São Paulo, em 1928, Catullo tornou-se funcionário da Secretaria de Viação e Obras Públicas de São Paulo, na qual permaneceu até se aposentar em 1958. Durante esse período, sempre como funcionário do Estado, idealizou projetos para usinas hidrelétricas, entre os quais o da atual Usina Hidrelétrica de Barra Bonita - projeto pioneiro na utilização do uso múltiplo dos rios, que previa, além da geração de energia elétrica, o controle das enchentes, a irrigação, o saneamento básico, o lazer e a construção de eclusa para navegação. Em 1935, baseado em uma série de experimentos, Catullo Branco publicou o livro Instalações eolianas para produção de energia elétrica, a primeira pesquisa desse tipo que se tem notícia no Brasil.

Em 1947 elegeu-se deputado estadual pelo PCB, mas teve seu mandato cassado no início do ano seguinte, após seu partido ter sido colocado na ilegalidade. Durante seu breve mandato defendeu a nacionalização das empresas de energia elétrica, pois entendia que a produção, a transmissão e a distribuição de energia deveriam ser feitas por uma empresa estatal, o que acabou ocorrendo em 1966, com a criação da CESP.

Sempre atento ao que se realizava no mundo em relação às possibilidades de geração de energia elétrica, chegou a visitar vários países entre os quais os Estados Unidos, a União Soviética, a Tchecoslováquia, Holanda, Bélgica e Cuba, onde permaneceu por seis meses, ocasião na qual lecionou na Universidade de Havana.




O engenheiro no alto de um de seus experimentos eolianos: uma hélice
de duas pás fixas montadas sobre poste com 14 m de altura. S.d.



Catullo e sua esposa Josephina em Nova York (EUA), na viagem de visita às usinas da Tennessee Valley Authority. 1941



Catullo Branco (à esquerda) e colegas na Inspetoria de Serviços Públicos da Secretaria de Viação e Obras Públicas. S.d.




Engenheiro Catullo Branco recebendo título de Cidadão Emérito
de Barra Bonita. 1984


"O nosso aculturamento era muito sectarizado e dirigido. Quando saí da Escola, em 1924, estava bem convencido de que a sociedade estava dividida em duas classes: os que sabiam cálculos diferenciais e os outros. O atraso ideológico era lastimável." (Documento do Fundo Catullo Branco, Acervo Fundação Energia e Saneamento)

Rede Museu da Energia


Museu da Energia de Itu abriga
exposição inédita sobre história
da eletricidade no Estado


Até o dia 28 de abril, o Museu da Energia de Itu abriga a nova exposição itinerante da Fundação Energia e Saneamento: "História da Energia Elétrica no Estado de São Paulo (1847-2013)". A mostra reúne, em uma linha cronológica, os marcos do processo de produção e da transmissão da energia elétrica, fundamentais para o desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo. Por meio de painéis fotográficos e textos, os visitantes podem acompanhar o processo de implantação da energia, iniciado no final do século 19, a construção de algumas das primeiras usinas hidrelétricas e a inauguração de iluminação pública em diversas cidades do Estado. A exposição segue aberta de terça a domingo, das 10 às 17 horas, com entrada gratuita.



Trabalhadores na construção de torres nas linhas de transmissão de energia. S.d.


Usina Hidrelétrica de Itupararanga, no Rio Sorocaba, foi inaugurada em 1914.
Na imagem, um dos vertedouros da represa. 1922. Guilherme Gaensly




Carro de boi transportando dínamo importado da Alemanha para
a Usina do Corumbataí, 1899. A hidrelétrica, ainda em operação, é a terceira
mais antiga do Estado

Espaço das Águas


Museu da Energia de Jundiaí promove Ciclo de Palestras
"Recursos Hídricos"

No momento em que os baixos níveis de água nos reservatórios e os riscos de racionamento no Estado encontram-se em evidência, o Museu da Energia de Jundiaí, em parceria com a Fatec Jundiaí, promovem o Ciclo de Palestras "Recursos Hídricos", a ser realizado no dia 28 de março no auditório da Fatec.

A ação, que marca as celebrações do Dia Mundial da Água (22 de março), reunirá uma série de especialistas do setor que apresentarão diversas temáticas voltadas aos recursos hídricos, como o ciclo hidrológico e as bacias hidrográficas de Jundiaí e do Brasil, a crise hídrica e o racionamento de água, sustentabilidade, além de questões ligadas ao saneamento, como o tratamento de esgoto e sua execução em nível municipal. Integram o corpo de palestrantes Rafael Queiroz (DAE S.A. ? Água e Esgoto), Flavio Gramolelli Júnior (Diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de Jundiaí) e Antonio Carlos dos Santos (Gerente Técnico da Companhia Saneamento de Jundiaí - CSJ).

O Ciclo de Palestra é voltado ao público acadêmico e aos profissionais das áreas hídrica e ambiental e os inscritos receberão um certificado de participação. Confira aqui a programação completa do dia 28/03.



Notícias

Rede Museu da Energia
promove ações no Dia Mundial
da Água


Para comemorar o Dia Mundial da Água (22 de março), a Rede Museu da Energia preparou algumas ações especiais.

O Museu da Energia de Salesópolis promoveu o roteiro especial "Saúde e Saneamento". Na atividade, o visitante percorreu alguns pontos da Pequena Usina Hidrelétrica de Salesópolis, sendo levado a refletir sobre as diferentes formas de utilização da água e a importância de se preservá-la.

No Museu de São Paulo, a equipe educativa realizou uma oficina de experimentos para a produção de um pluviômetro caseiro. Na ação, os visitantes aprenderam a confeccionar um medidor de chuvas produzido com materiais de baixo custo e que pode ser instalado em casa.

Clique aqui e assita uma matéria da TV diário, afiliada da Rede Globo.



Museu da Energia de Salesópolis. Foto: Caio Mattos


Museu da Energia de Itu
inaugura Gibiteca no
Dia do Livro Infantil

Em comemoração ao Dia do Livro Infantil, o Museu da Energia de Itu inaugura, no dia 2 de abril, um novo projeto de leitura: a Gibiteca. Formada a partir de doações ? em uma campanha realizada pelo Museu entre os meses de janeiro e fevereiro, mais de 700 exemplares foram arrecadados. A Gibiteca tem como objetivo auxiliar no incentivo à leitura de crianças e adolescentes.

Na data do evento, os gibis estarão expostos nas sacadas e na área externa do edifício. Na biblioteca, o público terá acesso a uma seleção de quadrinhos com a temática do Dia do Livro. A ação marca o início de uma série de atividades mensais. A próxima está programada para o Dia Nacional do Livro Infantil (18 de abril).



Gibis serão expostos nas sacadas e na área externa do Museu. Foto: Caio Mattos


Exposição "Belle Époque na
Garoa" chega ao Metrô de
São Paulo

Após a abertura no Museu da Energia de São Paulo, a partir de março, a exposição "Belle Époque na Garoa: São Paulo entre a tradição e a modernidade" chega ao Metrô de São Paulo. A itinerância teve início na estação Santa Cecília, que abriga a mostra até o próximo dia 31. De 10 a 30 de abril, a exposição segue para a estação Luz e, entre de 10 e 31 de maio, poderá ser conferida na estação Alto do Ipiranga.

Com imagens do acervo da Fundação Energia e Saneamento e texto baseado no livro homônimo da historiadora Marcia Camargos, a mostra retrata os desdobramentos da Belle Époque na capital paulista, com destaque para as transformações urbanas, sociais, políticas e culturais ocorridas na cidade no início do século 20. Alguns dos painéis da exposição apresentam a inauguração do Teatro Municipal, o Carnaval no começo do século, os primórdios da avenida Paulista e a Revolução de 1924.



Praça da Sé, na confluência com a Rua Direita e a 15 de Novembro, nos tempos da Belle Époque. Ca 1911. Guilherme Gaensly


Parque Caminhos do Mar
passa a receber escolas
em abril

A partir de abril, o Parque Caminhos do Mar - roteiro ecocultural localizado na Estrada Velha de Santos e que é gerenciado pela Fundação Energia e Saneamento - estará aberto aos grupos escolares para visitação. O atendimento às escolas será realizado exclusivamente às quartas, quintas e sextas-feiras de cada mês. A quantidade máxima de alunos por escola será de 100/dia. Para conhecer o roteiro, é necessário agendar a visita pelo telefone (013) 3372-3307 ou e-mail caminhosdomar@energiaesaneamento. As normas e procedimentos completos podem ser conferidos no site da Fundação Energia e Saneamento.



Escolas poderão agendar visitas às quartas, quintas e sextas-feiras de cada semana. Foto: Gustavo Secco


Corpo Editorial: 
 Carolina Campos, Isabel Felix, Maíra Scarello, Mariana de Andrade e Miguel Zioli
Webdesign: Fernando de Sousa Lima
Copyright © 2014 Fundação Energia e Saneamento. Todos os direitos reservados.
As imagens sem identificação pertencem ao acervo da Fundação Energia e Saneamento.


Política Anti-SPAM: Em respeito a você, caso não queira mais receber nossas Mensagens
Eletrônicas clique aqui  e envie um e-mail com a palavra REMOVER.

Contato: imprensa@energiaesaneamento.org.br



Rede Museu da Energia
Espaço das águas


Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web