O museu

COMUNICADO: A Fundação Energia e Saneamento suspendeu, por tempo indeterminado, as atividades do Museu da Energia de Rio Claro. A medida objetiva atender o plano de readequação operacional da instituição, que há mais de 18 anos contribui com a preservação, a pesquisa e a divulgação do patrimônio dos setores de energia e saneamento por meio de ações de educação e cultura, nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

Na ocasião do restabelecimento das atividades, a Fundação Energia e Saneamento informará o público pelos canais oficiais de comunicação.

---

A Usina do Corumbataí foi construída entre 1893 e 1895, nas proximidades da cidade de Rio Claro. Para abrigar as turbinas e o gerador, foi erguido um edifício de pedra, que existe até hoje. Fechada por problemas técnicos após funcionar apenas por um dia, a usina iniciou sua operação definitiva em 1900. 

Em 1912, a Usina do Corumbataí passou para o controle de Eloy Chaves, um dos pioneiros da eletricidade no Brasil. A empresa de Chaves ampliou e modernizou a usina, até repassá-la ao governo estadual paulista em 1965.

Após sofrer uma grande inundação, a usina foi fechada em 1970. Por seu valor histórico, os equipamentos e edifícios foram restaurados e tombados. Em 1999, toda a área foi doada para o acervo da Fundação Energia e Saneamento, que criou o Museu da Energia de Rio Claro. Em 2008, a antiga usina, recuperada, voltou a gerar energia.

Veja a linha do tempo

Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web